En Portugues

Venda suas músicas em mais de 95 lojas digitais e 15.000 lojas de varejo.

Agente Musical ajuda você a ganhar mais dinheiro com sua música, não importa onde os fãs o descubram: em sites de streaming populares como a Apple Music e Spotify, no download de lojas como iTunes e Amazon, no YouTube, em seu próprio site ou página do Facebook – mesmo em lojas de discos. Além disso, nós vamos te ajudar a arrecadar royalties de publicação e a licenciar suas músicas para cinema e TV.

Perguntas frequentes sobre distribuição digital

Quanto tempo leva para vocês começarem a enviar minha música aos parceiros de distribuição digital?

Uma vez que você e nossa equipe de inspeção aprovem o seu álbum ou single para a distribuição, vamos imediatamente começar a entregar a sua música às lojas. Depois disso, vai levar apenas alguns dias para estar no iTunes™. Para os nossos outros parceiros de distribuição digital, o tempo varia de acordo com sua velocidade de processamento. A maioria dos nossos parceiros publicam novos conteúdos para venda em seus sites dentro de 1 a 4 semanas após a entrega. Por favor, leve isso em consideração se você está planejando uma data de lançamento específica.

Quanto tempo leva para a música aparecer nos serviços musicais após vocês a distribuírem?

Cada empresa é diferente. O iTunes™ normalmente demora alguns dias. Pode levar de várias semanas a vários meses para que nossos parceiros postem sua música a venda em seus sites. Depois que nós a enviamos a eles, fica fora de nosso controle e eles fazem o que podem para importá-la e ativá-la em seus serviços. Nós pressionamos para que eles adicionem a música assim que possível e eles sempre o fazem o mais rápido que podem.

Quanto receberei pelas vendas digitais?

Cada empresa paga de modo diferente, mas pagamos em média US$0,60 por download de música, US$ 6,50 por download de álbum completo e frações de centavos ou centavos de dólar por streaming (quando as pessoas ouvem sua música como se fosse no rádio, mas sem fazer download ou comprar). Lembre-se que lhe pagamos 80% do total da receita de distribuição digital, mantendo apenas uma comissão de 20%.

Posso lançar apenas um single para distribuição digital?

Sim! Por um pequeno valor de inscrição de US$ 20, você pode vender um single por meio de nosso programa de distribuição digital.

Devo fazer upload de qual tipo de áudio?

Faça o upload de um arquivo de alta qualidade, no formato WAV ou FLAC. O arquivo deve ser estéreo, com taxa de amostragem de 44,1 kHz e 16 bits.

Você também pode fazer upload de um arquivo MP3 que atenda às mesmas especificações, mas não é recomendado pois a qualidade sonora seria reduzida.

Os nomes dos arquivos podem conter somente letras e números, hífens (-) e sublinhados (_). Qualquer outro caractere especial (!,@,#,$,%,^,&,*,?,+,=,~,/,,\ ) pode causar problemas.

Quem vocês consideram o “compositor” e onde insiro essas informações em minha conta?

Um “compositor” é alguém que contribuiu na criação da música e/ou letra de uma composição/canção. Se estiver distribuindo uma versão de uma canção que não compôs, é importante listar os nomes dos compositores originais para garantir a distribuição rápida e a conformidade legal.

O que é “Domínio Público” e como sei se ele se aplica a uma composição específica?

Se a música e a letra de uma canção foram publicadas antes de 1º de janeiro de 1923, a canção é considerada de Domínio Público nos EUA. Visite (em inglês) pdinfo.compara saber mais sobre obras de Domínio Público e ver uma istas de canções que se qualificam. É importante saber que se uma obra for de Domínio Público, apenas essa versão exata não é protegida pela lei de direitos autorais dos EUA. Outras pessoas podem ter criado arranjos da obra que SÃO protegidos por direitos autorais. Pesquise bem!

Que tipo de coisa não é permitido em minha arte de acordo com as diretrizes de seus parceiros de distribuição digital?

As diretrizes para arte de nossos parceiros digitais não permitem os atributos listados a seguir. Precisaremos de um arquivo de substituição se a arte exibir qualquer um dos seguintes elementos:

  • URL de um site
  • Informações ou símbolos de redes sociais (ou seja, links do Facebook, usuários do Twitter, etc).
  • Informações de contato (ou seja, endereços de e-mail, números de telefone)
  • Imagens pornográficas
  • Informações de preços
  • Imagens protegidas por direitos autorais
  • Digitalização de um CD (a arte deve estar pronta para o varejo)
  • Códigos de barras UPC
  • Álbuns de tributo nos quais o tamanho do nome do artista original é igual ou maior que o nome do artista que gravou o álbum
  • Arte da capa fazendo referência a versões físicas ou digitais do álbum (ou seja, CD, disco, Exclusivo Digital, Versão Digital, etc.)
  • Imagem da capa embaçada, pixelada ou com outros problemas de qualidade
  • Arte da capa prometendo conteúdos que o álbum não possui (ou seja, “inclui DVD”, “inclui adesivos grátis”, etc.)
  • Arte da capa direcionando para a venda de outro produto (ou seja, produtos, outros álbuns do artista, etc.)
  • Arte da capa alegando que o álbum é exclusivo de um de nossos parceiros digitais sem permissão (ou seja, Exclusivo no iTunes™, Apenas na Amazon MP3, etc.)

Por que não posso usar minha gravadora ou uma descrição de minha música como meu nome de artista?

Um nome de artista deve refletir o nome do grupo ou artista que realizou a gravação, não uma descrição da música (por exemplo, Músicas para relaxar, Música para comédia, Gravadora Genérico Apresenta, etc.). É mais adequado inserir uma descrição da música no nome do álbum ou como gênero. Isso ajudará a criar sua marca como artista e a evitar confusões quando seus fãs estiverem buscando seus álbuns em sites de varejo digital.

Por que devo evitar títulos de faixas genéricos?

Títulos de faixas não podem ser muito genéricos. As faixas devem ter um nome exclusivo. Por exemplo, não chame suas faixas de Beat 1, Instrumental 2, Faixa 3, etc. Isso não ajuda seus fãs a identificar sua música nas bibliotecas de música deles e pode causar confusões. É importante que cada faixa tenha um nome que ajude os fãs a saber que a música é sua!

Preciso ser o detentor de todos os direitos da música que estou vendendo?

VOCÊ PRECISA DE PERMISSÃO TOTAL!

  • Você deve ser o detentor dos direitos autorais das gravações sonoras ou ter a autorização ou permissão do(s) detentor(es).
  • Se não tiver composto a canção/composição, tudo bem, mas você precisa descobrir quem são os detentores dos direitos autorais e pagar ao editor os royalties por reprodução mecânica, da mesma forma que o faria por CDs vendidos, mas com base em suas atividades de download/vendas.
  • Se houver samples em sua música, todas devem ser legalmente liberadas e pagas. Nada de fazer “compilações” usando músicas de outras pessoas, mesmo que a compilação vá ser incluída na sua própria música.
  • É MUITO importante que você tenha todos os direitos e permissões! Arquivos distribuídos pela Internet são monitorados com muito cuidado por advogados. Você não vai simplesmente “se livrar deles”. Faça tudo do jeito correto e legítimo.
  • Se tiver canções cover (quando o artista toca música de outra pessoa) em seu CD, não deixe de ler também as respostas às perguntas a seguir.

Como posso vender um álbum que contém canções cover?

Você tem duas opções. Lidar com isso por conta própria, ou deixar uma agência como a Easy Song Licensing ou a Loudr.fmajudar você a adquirir as devidas licenças mecânicas. Se decidir fazer tudo por conta em vez de trabalhar com uma das empresasque recomendamos, veja um exemplo de como pode resolver isso:

Observe que as informações a seguir não são orientações jurídicas oficiais e valem APENAS nos EUA. Não somos seus advogados e você sempre deve entrar em contato com um advogado antes de celebrar qualquer contrato, como uma licença.

Você deve seguir estas etapas ANTES de disponibilizar sua gravação para distribuição ao público!

Se gravar uma versão cover de uma canção (ou seja, executar uma canção lançada nos EUA com consentimento do detentor dos direitos autorais), você tem o direito por lei de lançar sua gravação comercialmente e o detentor dos direitos autorais da canção não pode impedi-lo de fazer isso.

Você deve seguir estas etapas ANTES de disponibilizar sua gravação para distribuição ao público!

Se gravar uma versão cover de uma canção (ou seja, executar uma canção lançada nos EUA com consentimento do detentor dos direitos autorais), você tem o direito por lei de lançar sua gravação comercialmente e o detentor dos direitos autorais da canção não pode impedi-lo de fazer isso.

O Copyright Act (Lei de Direitos Autorais dos EUA) define a chamada “Licença Compulsória” para vendas de CDs e downloads, o que significa que, se seguir as etapas definidas pela lei, você pode distribuir sua gravação da canção em questão em um CD ou pela internet. Essa Licença Compulsória está disponível apenas para vendas nos Estados Unidos. Outros usos de masters originais, como streaming, downloads condicionais e usos semelhantes, não estão sujeitos à Licença Compulsória. Nesses casos, é necessária uma licença separada do editor.

A seguir, o procedimento detalhado para pessoas físicas obterem uma licença compulsória para distribuir digitalmente canções cover pela Internet para usuários finais nos Estados Unidos:

Identificar o detentor dos direitos autorais – o editor
A primeira etapa é identificar o(s) detentor(es) dos direitos autorais da canção, ou o editor. A maneira mais fácil de fazer isso é pesquisar em bancos de dados de editores/compositores de músicas, como:

Lembre-se de que o detentor desses direitos normalmente é um editor e que o detentor dos direitos da canção não é o mesmo detentor dos direitos de uma gravação específica da canção. Em outras palavras, gravadoras quase nunca são detentoras de direitos autorais de composições musicais, normalmente elas são proprietárias apenas de gravações sonoras. Você deve buscar o nome de um editor (ou, em alguns casos, de uma pessoa).

Tenha cuidado para identificar a música exata que você deseja, uma vez que há muitas músicas com nomes iguais. Se não conseguir encontrar o proprietário por meio desses sites, pesquise nos registros do Copyright Office (orgão responsável pela manutenção dos registros de direitos autorais nos EUA) on-line.

Se não conseguir encontrar o(s) detentor(es) dos direitos autorais após uma busca minuciosa, você pode enviar uma carta ao Copyright Office, com uma pequena taxa de protocolo, atualmente de US$ 12,00. Consulte no site do Copyright Office o endereço correto e as taxas de protocolo atuais se for enviar a carta de intenção ao departamento.

As instruções sobre como fazer isso estão em “Circular 73” de os EUA Copyright Office, em um arquivo PDF, aqui aqui . Recomendamos fortemente TRANSFERIR E ler este ficheiro, porque carrega a essência deste artigo completo.

Enviar uma Carta de Intenção – EXATAMENTE assim:
Você deve enviar uma carta para cada canção para a qual busca uma licença compulsória 30 dias antes de iniciar a distribuição de seus downloads. A carta enviada deve ser registrada ou certificada e conter o seguinte:

  • Um assunto clara linha / título que diz “Notificação de Intenção de obter uma licença compulsória para fazer e distribuir Phonorecords”
  • Seu nome completo
  • Todos os nomes fictícios / assumidas (nome de palco, nome da banda) usados
  • Os nomes de cada indivíduo possuir uma participação de 25% ou mais na distribuição da música (membros da banda, se você dividir sua receita de vendas)
  • O seu ano fiscal (geralmente 1 janeiro – 31 dezembro)
  • O seu endereço físico completo – caixas postais são inaceitáveis, a menos que essa é a única opção para os endereços na sua região geográfica
  • O título da canção
  • Nome (s) do (s) autor daquela música
  • O tipo de configuração à espera de ser feito (um arquivo de música distribuídos pela Internet é chamado de “Digital phonorecord Entrega” (DPD))
  • A primeira data prevista de distribuição
  • O nome do artista / banda fazendo a cobertura
  • Sua assinatura.

Se houver mais de um editor listado, enviar uma carta a um deles é suficiente para a licença compulsória de reprodução mecânica. No entanto, se um ou mais dos detentores dos direitos autorais não for dos Estados Unidos, é melhor enviar a notificação a todos os detentores de direitos autorais.

Enviar os extratos de royalties e pagar os royalties
Quando começar a distribuir a música pela Internet, você deve enviar extratos mensais de royalties no dia 20 de cada mês ou antes e pagar os royalties.

O extrato mensal deve ser enviado por carta registrada ou certificada e incluir:

  • Um título claro que diz “Declaração Mensal de Conta sob licença compulsória para fazer e distribuir Phonorecords”
  • O período (mês e ano) abrangido pela declaração
  • Seu nome completo
  • Todos os nomes fictícios / assumidas (nome de palco, nome da banda) usados
  • Os nomes de cada indivíduo possuir uma participação de 25% ou mais na distribuição da música (membros da banda, se você dividir sua receita de vendas)
  • O seu endereço físico completo – caixas postais são inaceitáveis, a menos que essa é a única opção para os endereços na sua região geográfica
  • O título da canção
  • Nome (s) do (s) autor daquela música
  • O nome do artista / banda fazendo a cobertura
  • O tempo de jogo (comprimento) de sua gravação da música (minutos: segundos)
  • O número de DPDs feito, ou seja, quantas vezes a gravação foi baixado
  • O número de DPDs que nunca foram entregues devido a uma falha de transmissão
  • O número de DPDs que foram retransmitidos, a fim de completar / substituir um / falha de entrega incompleta
  • A realeza total a pagar (número total de DPDs, sem contar aqueles nunca entregues multiplicado pela taxa legal de direitos autorais (ver abaixo))
  • A seguinte declaração: “Certifico que examinei esta Declaração Mensal de Conta e que todas as declarações de fatos contidos neste documento são verdadeiras, completas e corretas para o melhor de meu conhecimento, informação e crença, e são feitas de boa-fé”
  • Sua assinatura

Você deve também enviar um Demonstrativo de Conta Anual no final de cada ano, que é basicamente idêntico em conteúdo aos Demonstrativos Mensais, mas precisa ser certificado por um CPA (Certified Public Accountant, Contador público certificado).

Taxas de royalties previstas em lei
A atual taxa de royalties (2006) prevista em lei é de 9,1 centavos de dólar por cada cópia vendida se o tempo de reprodução da canção for inferior a 5 minutos.

Se o tempo de reprodução da música for superior a 5 minutos, a taxa é de 1,75 centavos de dólar por minuto, arredondando para o minuto seguinte.

  • 5:00 ou menos = 9,1 centavos de dólar por cópia
  • 5:01 – 6:00 = US$ 0,105 (6 X US$ ,0175 )
  • 6:01-07:00 = US$ 0,1225 (7 X US$ ,0175 )
  • 07:01 – 08:00 = US$ 0,14 (8 X US$ ,0175 )

O Copyright Office sempre fornece as informações mais atualizadas sobre as taxas de royalties previstas em lei aqui.

Observações IMPORTANTES:
O editor pode dizer a você que não lida com licenças compulsórias e que você deve entrar em contato com a Harry Fox Agency. Embora a Harry Fox possa lidar com as licenças de reprodução mecânica de DPDs para a maioria dos editores, ainda será necessário obter uma licença compulsória seguindo as instruções fornecidas acima.

Lembre-se de que a lei está do seu lado. Você tem por lei o direito de obter uma licença compulsória. Você recebe a permissão – (uma licença compulsória) – assim que envia a notificação descrita acima ao editor apropriado.

Desde que a sua notificação esteja de acordo com a Seção 115 da Lei de Diretos Autorais dos EUA (descrita acima), o editor precisa apenas receber os pagamentos dos royalties. Você não precisa sequer esperar por uma resposta dele.

Outras observações:
Você pode conseguir negociar um acordo melhor, com taxas de royalties mais baixas ou extratos de conta menos frequentes. Se forem negociados termos diferentes da Seção 115 padrão, então uma licença de reprodução mecânica será emitida pelo editor ou pela HFA.

Se quiser distribuir cópias físicas (por exemplo, CDs) de uma canção cover, você precisa obter uma licença compulsória semelhante, disponível para a maioria das canções por meio da Easy Song Licensing, Loudr.fm or Harry Fox.

Para obter mais informações sobre licenças compulsórias para todas as formas de distribuição, consulte o site do Copyright Office no endereçocopyright.gov, e entre em contato com seu advogado.

Publicações úteis disponibilizadas pelo Copyright Office incluem a Circular 73 (Compulsory License for Making and Distributing Phonographs), a Circular 75 (The Licensing Division of the Copyright Office) e o M-200 (Checklists under Section 115 of Title 17).

Se tiver distribuído uma canção cover sem uma licença compulsória ou um acordo com o detentor dos direitos autorais, você não poderá obter uma licença compulsória para a gravação em questão (!) e pode estar sujeito a penalidades civis e/ou criminais por violação de direitos autorais.

Tenha o cuidado de seguir exatamente as etapas descritas acima para se manter dentro da lei.

Faça o download e imprima/salve estes arquivos (em inglês):

  • How to Investigate the Copyright Status of a Work (Como Investigar o Status de Direitos Autorais de uma Obra)
  • Compulsory License For Making and Distributing Phonorecords (Licença Compulsória para Produzir e Distribuir Fonogramas)
  • Notice of intention to obtain a compulsory license (Notificação de intenção de obter uma licença compulsória)
  • Royalties and statements of account under compulsory license (Royalties e extratos de conta nos termos de uma licença compulsória)
  • Checklists of Required Information (Listas de Verificação de Informações Necessárias)
  • Mechanical Copyright Royalty Rates (Taxas de Royalties por Direitos Autorais de Reprodução Mecânica)

Essas e outras informações estão disponíveis no site do Copyright Office dos EUA: copyright.gov.

Especialistas que podem ajudá-lo:
Como esta parte do ramo musical trata de negócios e leis (não de arte), nenhuma pessoa listada a seguir pode ajudá-lo gratuitamente, mas todas já ofereceram seus serviços especializados por preços acessíveis a músicos para ajudá-lo com este assunto.

  • C. Christopher Clark, Esq.
    Shumaker, Loop & Kendrick, LLP
    128 S. Tryon Street, Suite 1800
    Charlotte, North Carolina 28202
    (704) 945-2152
    cclark@slk-law.com
  • Richard D. Rose – Attorney
    9 Music Square South, 3700
    Nashville, TN 37203
    615-330-7673
    richard@copyrightcafe.com
  • Joyce Dollinger
    Dollinger, Gonski & Grossman
    One Old Country Road, Suite 102
    P.O. Box 9010
    Carle Place, New York 11514-9010
    (516)747-1010
    jsydnee@aol.com

O que É uma canção cover?

Uma canção cover é uma gravação feita por você de uma canção que você não compôs
… presumindo que a canção tenha sido lançada anteriormente nos EUA
… com consentimento do detentor dos direitos autorais (o compositor/editor)

Exemplos: uma gravação feita por você de sua versão de uma canção de Bob Dylan ou Cole Porter, ou uma canção da qual você tenha de pagar ao editor(detentor dos direitos autorais) para criar cópias.

O que NÃO é uma canção cover?

  • Uma canção que você compôs
  • Uma canção de sua coautoria com outra pessoa
  • Uma canção que alguém lhe deu permissão para gravar e lançar, mas que nunca foi gravada e lançada antes.
  • Uma canção antiga que agora seja de domínio público (como música clássica ou músicas de antes de 1923)
  • Uma canção música tradicional (como Ave Maria ou Amazing Grace)
  • Uma canção pela qual você não precise pagar para criar cópias.

O que vocês querem dizer com “EDITOR”?

O editor é o detentor dos direitos autorais de uma canção (da canção, não da gravação. Apenas a letra e a música. Melodia, harmonia e letra).

Se você ou um compositor que conheça nunca cedeu seus direitos de publicação a um editor, então o compositor É o editor.

Não confunda com editoras de partituras musicais ou fabricantes de CDs. Não tem nada a ver. Neste caso, “editor” significa apenas “detentor dos direitos autorais da canção”.

Por que vocês dizem que a ASCAP, BMI ou Harry Fox não são o Editor?

ASCAP, BMI, SESAC, Harry Fox e SOCAN NÃO são editores!

ASCAP, BMI e SESAC são as três empresas nos Estados Unidos que recolhem dinheiro relativo à transmissão (“direitos de execução”) para compositores, para que eles sejam pagos pelo uso de sua música em transmissões de rádio e TV. Não precisamos saber se uma canção é ASCAP ou BMI. Neste caso, elas não têm importância.

Como encontro o editor?
Normalmente, ele está listado nos créditos do álbum na versão original (ou cover) de uma canção.

Exemplo: acesse ascap.com e digite “Purple Rain” (SEM aspas!) na caixa de pesquisa, altere a a caixa de seleção para diz “Titles” (Títulos) e clique em Search (pesquisar). Neste caso, a canção “Purple Rain” tem dois coeditores: a Controversy Music a/c Universal Music Publishing Group e a W B Music Corp a/c Warner Bros Inc.

OBSERVAÇÃO: Estamos lhe forçando a encontrar o editor para seu próprio bem! Não PRECISAMOS ser tão rígidos quando a isso.

  • O contrato que você assinou diz que você já cuidou de tudo isso E já obteve a permissão do editor!
  • … mas percebemos que muitas pessoas não tinham realmente obtido a permissão primeiro, então estamos tentando ajudá-lo a evitar problemas.
  • A fiscalização dos direitos autorais pode não arrombar sua porta e impedi-lo de gravar um CD de você cantando “Purple Rain”, mas descobrirá com muita facilidade e até mesmo irá processá-lo se você lançar sua versão de “Purple Rain” sem enviar uma notificação à Controversy Music a/c Universal Music Publishing Group – e à W B Music Corp a/c Warner Bros Inc – e pagar os 9,1 centavos de dólar por cópia vendida.